A devoção a São Judas Tadeu na Comunidade Cascatinha


A história da Capela São Judas Tadeu, na Cascatinha, está relacionada com a devoção de uma família da comunidadeao santo, cuja Festa é celebrada em 28 de outubro. Na época da construção, há mais de 60 anos, o empenho da comunidade foi fundamental para que o sonho de uma Igreja se tornasse realidade.

O senhor Joel Alfredo Vendramin, um dos proprietários da Carpintaria São Judas Tadeu, em Santa Felicidade, conta que, quando pediram a colaboração para seu pai, Alfredo Vendramin, ele respondeu que colaboraria com tudo o que fosse de madeira para a igreja, e, casualmente, a capela foi construída boa parte em madeira: as paredes, o assoalho e forro.

Alfredo, no entanto, disse que daria toda a madeira com uma condição: que o patrono da igreja fosse São Judas Tadeu, porque ele tinha muita fé no santo. Então, a comunidade aceitou, e assim ficou. Quando faltava apenas a cobertura da obra, Alfredo foi convidado para jogar a primeira telha. “A cobertura de uma obra, é, por tradição, muito comemorada. O meu pai foi convidado para jogar a primeira telha, e era tudo manual: um jogava, e outro, lá em cima da estrutura, pegava”, detalha Joel.

COMO TUDO COMEÇOU

Alfredo Vendramin tinha dores de cabeça muito fortes e constantes. Mesmo com remédios, ele não melhorava. Um dia, escreveu uma carta para sua irmã, que era freira em um convento em São Paulo. Ela convidou-o para ir até o convento em que estava, pois tinha o remédio que ele tanto precisava.

Naquela época, era preciso se organizar com antecedência para conseguir viajar de avião. Fazer uma viagem desse tipo era muito difícil, e tinha um alto custo, mas como Alfredo precisava com urgência do remédio, ele foi de avião até São Paulo.

Quando chegou, sua irmã ficou muito feliz; mostrou-lhe o convento e as outras freiras. Ele agradeceu a hospitalidade dela, mas disse que a visita seria breve, e que precisava voltar logo para Curitiba. Por isso, precisava do remédio. Sua irmã saiu da sala e voltou com um pequeno rolo, cuidadosamente dobrado, e apoiado embaixo do braço. Ele perguntou onde estava o remédio, e ela entregou-lhe o rolo, que continha a imagem de um santo. Alfredo achou a imagem muito bonita, e questionou sua irmã a respeito de qual santo se tratava. Ela disse que era São Judas Tadeu.

Ele enrolou a pintura novamente, e pediu o remédio. A freira disse que aquele era o remédio. Alfredo questionou-a, dizendo que tinha pego um avião de Curitiba até São Paulo atrás de um remédio, e ela lhe entregava a pintura de um santo? Perguntou se ela estava brincando com ele. E prontamente a freira disse que não, e que se rezasse para São Judas Tadeu, a dor de cabeça passaria.

Quando chegou em casa, Alfredo guardou a pintura em uma gaveta, e deixou-a lá. No outro dia, ele não teve dor de cabeça, nem depois de uma semana, nem depois de um mês. Ele retirou a pintura de São Judas Tadeu da gaveta, e pediu perdão para o Santo. Depois disso, dispôs-se a fazer uma igreja para se redimir, pois mesmo tendo desprezado o santo, ele atendera a sua prece. Depois desse acontecimento, Alfredo Vendramin ficou muito devoto de São Judas Tadeu, tanto que deu esse nome para a sua carpintaria.

Algumas pessoas dizem que foi coincidência, que milagres não existem, mas Alfredo Vendramin tinha certeza que fora um milagre. Por ser um homem de muita fé e muito dedicado à igreja, ele sabia que havia sido contemplado.

FESTA DE SÃO JUDAS TADEU - 2019

04/10 - sexta

20h - Noite de Louvor ao Padroeiro

18/10 - sexta

20h - Noite de Louvor ao Padroeiro

25/10 - sexta

20h - Noite de Louvor ao Padroeiro

27/10 - domingo

A partir das 11h30 - Almoço Italiano

28/10 - segunda

Dia de São Judas Tadeu

20h - Missa Festiva em Louvor ao Padroeiro


PARÓQUIA SÃO JOSÉ E SANTA FELICIDADE

Missionários Scalabrinianos - Arquidiocese de Curitiba

 

Telefone/WhatsApp: 41 3372 1417

paroquiasantafelicidade@mitradecuritiba.org.br

Av. Manoel Ribas, 6252 - Santa Felicidade, Curitiba, PR

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2020 Paróquia São José e Santa Felicidade - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela Pastoral da Comunicação