“A verdade vos libertará” (Jo 8,31-32)



O Senhor assegura-nos que se perseveramos na sua palavra, conheceremos a verdade e, a verdade nos fará livres (cf. Jo 8,32).

A VERDADE? QUAL É A VERDADE? PODEMOS FALAR SOBRE A VERDADE HOJE?

Hoje nós vivemos em uma cultura, chamada, pós-verdade, que é uma forma de relativismo cultural.

Há 40 anos disso, falávamos sobre a fraqueza da razão. Este tempo em que nos encontramos é o tempo da fraqueza da Verdade. Há uma mudança de contexto e significado em nosso mundo.

A pós-verdade vai muito além da desconstrução empreendida pelos filósofos da "suspeita" - Nietzche, Marx e Freud. Esses pensadores críticos não aboliram a distinção entre o verdadeiro e o falso, denunciaram a natureza absoluta e ilusória da verdade entendida como um padrão universal. A pós-verdade, por outro lado, refere-se a uma área cinzenta onde não sabemos mais se as coisas são verdadeiras ou falsas. É muito mais problemático do que mentir.

Você entende então, por que essa forma de ateísmo é muito mais séria do que o relativismo do século passado. Esta forma de relativismo "tudo vale a pena" é mais séria do que o relativismo, o que coloca em questão a natureza absoluta da verdade.

Hoje o real é insignificante, é eliminado. A própria ideia da verdade tornou-se indiferente e obsoleta.

Fatos objetivos têm menos influência sobre o público do que aqueles que usam a emoção sobre crenças pessoais. Até questionamos "as verdades do fato", as verdades históricas, os acontecimentos. Alguém disse que às vezes podemos discordar dos fatos.

A pós-verdade desprende os fatos de sua realidade objetiva e os transforma em opiniões contingentes que qualquer um pode argumentar como verdadeiro.

As piores pessoas acreditam em informações que, mas sabem que são falsas. A distinção entre o verdadeiro e o falso não é mais importante...

Imagine as consequências na vida das pessoas e na gestão dos assuntos da cidade. A pós-verdade prossegue da mesma forma que propaganda ou manipulação. Os indivíduos não têm mais a verdade a que se referir. Todos evoluem em um mundo de suspeita permanente, ou ninguém sabe se seu interlocutor está mentindo ou não. É este universo, no qual a verdade se torna insignificante.

Hoje, a Igreja continua a dizer que a verdade é necessária e somente a busca sincera e livre pela verdade proporciona ao homem uma felicidade duradoura. Além disso estamos convencidos de que o amor pela verdade e a busca do bem são os grandes remédios para à nossa perda de significado hoje.

Nós, os discípulos de Cristo, transmitimos às almas a verdade, e acima de tudo essa primeira verdade absoluta que é Cristo. Conhecer a Verdade é conhecer uma pessoa, conhecer Jesus Cristo. Não há verdade fora dele. Não há vida e nem caminho seguro olhando em outra direção.

Agradeça ao Senhor por te dar a oportunidade diariamente de escolher a Ele como único Caminho, única Verdade e única Vida.


Deus abençoe você!


Pe. Richard Gerard, CS

PARÓQUIA SÃO JOSÉ E SANTA FELICIDADE

Missionários Scalabrinianos - Arquidiocese de Curitiba

 

Telefone/WhatsApp: 41 3372 1417

paroquiasantafelicidade@mitradecuritiba.org.br

Av. Manoel Ribas, 6252 - Santa Felicidade, Curitiba, PR

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2020 Paróquia São José e Santa Felicidade - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela Pastoral da Comunicação