Na verdade, Jesus quer participar da Páscoa com seus discípulos em nossa casa!


Pela primeira vez na história, neste domingo de Ramos, a Igreja, depois de uma Quaresma verdadeiramente inesquecível, não se reúne com todo o povo de Deus para celebrar Jesus que entra em Jerusalém.

Este ano não vamos acenar ramos de oliveira, mas nossos medos e nossa solidão; não faremos procissões para nossas igrejas, mas santificaremos os corredores e quartos de nossas casas com paciência e amor; não seremos capazes de nos reunir como comunidade, mas seremos capazes de transformar nossos lares em igrejas domésticas que ouvem a Palavra.


Assim, sem dúvida, parece mesmo que este ano Jesus quer vir à Páscoa com seus discípulos em nossa casa!


Durante esta semana da Paixão, a partir de nossas casas, somos convidados a contemplar àquele que ninguém teve coragem de defender quando foi condenado à tortura e à morte - a morte mais terrível que os seres humanos inventaram. Somos convidados a refletir sobre a morte de Cristo e a abrir os olhos para os sofrimentos do mundo de hoje.


Então, hoje estamos chamados a viver esta Semana Santa especial "vestida em Cristo" em comunhão com todos aqueles que são vítimas de ódio, violência, indiferença; aqueles que sofrem rejeição e injustiça em total solidão, mas que estão lutando, esperando. Lembramos as pessoas que, como Jesus no dia da sua Paixão, estão abandonados por todos e sozinhos. Sozinhos em seus sofrimentos, sozinhos em sua angústia, sozinhos em sua morte, sozinhos em seu silêncio.


Queridos irmãos, não tenhamos medo deste tempo; não tenhamos medo da cruz; não tenhamos medo da solidão; não tenhamos medo da noite, porque é quando tudo parece terminado que tudo começa e que, na noite da tumba, germina o alvorecer da ressurreição e da vida. Nós também voltaremos a viver. Jesus não deixa a última palavra em tristeza e morte, mas em esperança.


Pela primeira vez neste Domingo de Ramos, vamos vivê-lo sem trocar a palma da mão para nos desejar esperança e paz. Mas podemos fazer um gesto igualmente forte e bonito: abraçar com o coração aqueles que vivem em casa conosco e tornar nossa convivência mais saborosa e harmoniosa, assim como o óleo de Ramos!


Pe. Richard Gerard, CS

PARÓQUIA SÃO JOSÉ E SANTA FELICIDADE

Missionários Scalabrinianos - Arquidiocese de Curitiba

 

Telefone/WhatsApp: 41 3372 1417

paroquiasantafelicidade@mitradecuritiba.org.br

Av. Manoel Ribas, 6252 - Santa Felicidade, Curitiba, PR

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2020 Paróquia São José e Santa Felicidade - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela Pastoral da Comunicação