Capela São Judas Tadeu

Cascatinha

HORÁRIO DE MISSAS

domingo às 8h

SÃO JUDAS TADEU

São Judas Tadeu é um dos santos mais venerados da Igreja Católica. Essa devoção surgiu na França e na Alemanha, no fim do século XVIII. No Brasil, este santo alcançou popularidade a partir do início do século XX, principalmente devido à fama que lhe é atribuída, de advogado das causas desesperadas e dos supremos momentos de angústia.

 

Entre as famílias cristãs é frequente, e sempre o foi, ao longo da História, batizar um filho ou filha dando-lhe um nome cristão, normalmente um nome em homenagem a algum santo da Igreja.

Porém, ao longo da minha vida, nunca encontrei alguém que se chamasse Judas. Tadeu já conheci muitos, mas Judas, nunca.

 

É fácil de entender o porquê. A causa é o seu homônimo, o outro Judas, o Iscariotes, aquele que entregou Cristo por 30 moedas de prata. Obviamente, ninguém quer colocar em seu filho um nome que lembre o nome de um traidor, aquele que vendeu Cristo.

Mas este Judas de que estamos falando é um outro Judas: este é São Judas Tadeu, um dos 12 apóstolos; segundo reza a tradição, era irmão de Tiago e primo de Jesus, e, segundo alguns estudiosos, foi justamente durante o casamento de Judas Tadeu que Jesus Cristo teria realizado o seu 1º milagre, a pedido de sua mãe, transformando água em vinho, durante as Bodas de Caná. Temos poucas informações sobre São Judas Tadeu. Diz a tradição que pregou o Evangelho na Mesopotâmia, Edessa, Arábia, Síria e também na Pérsia, onde foi martirizado juntamente com Simão, o Zelota. 

Pesquisando a Bíblia, encontramos apenas um texto escrito por São Judas Tadeu: trata-se de uma carta, que está um pouco antes do Apocalipse de São João.

Nesta carta São Judas critica veementemente alguns falsos mestres que se infiltram entre os cristãos e os “induzem à libertinagem”. São pessoas falsas, dissimuladas, de “duas caras”, que tomando o nome de Cristo em vão, enganam os menos precavidos e mais fracos na fé. “Nos fins dos tempos aparecerão impostores que se comportarão conforme as suas paixões. São indivíduos que causam divisões, são materiais e não possuem o Espírito.”

Como podemos ver, tal observação se aplica perfeitamente ao mundo de hoje. Quantos falsos profetas bradam em alto e bom som as maravilhas de um mundo de felicidade alicerçada no prazer, no dinheiro e no poder, como se estas alegrias efêmeras nos trouxessem a felicidade plena. São antes judas que agem como Iscariotes e não como Tadeu.

Por isso São Judas Tadeu nos exorta a sermos fortes na fé, para resistirmos às investidas destas falsas promessas: “Vocês, porém, amados, construam sobre o alicerce da santíssima fé que vocês têm; rezem movidos pelo Espírito Santo; mantenham-se no amor de Deus, esperando que a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo lhes dê a vida eterna. Procurem convencer os vacilantes: salvem a uns, arrancando-os do fogo; tenham compaixão de outros, mas com temor.”

 

No Brasil o dia dedicado a São Judas Tadeu é o dia 28 de outubro.

HISTÓRICO DA CAPELA

No tradicional bairro da Cascatinha, em Santa Felicidade, num recanto bucólico e aconchegante, numa elevação cercada de coqueiros, cedros e azaleas, localiza-se a Capela São Judas Tadeu.

A capela existe desde 1956, quando em julho daquele ano, o Sr. Pedro Trevisan, morador do bairro, (já falecido), manifestou ao então pároco de Santa Felicidade, padre Maximiliano Sanavio, a ideia  de se construir uma pequena igreja no bairro, conforme desejo do próprio pároco, já manifestado anteriormente.

 

Escolheu-se o local, uma pequena elevação, com uma bela vista para a rua Manoel Ribas. Contataram-se os donos do terreno, os irmãos Ernesto e Isidoro Durigan, que, movidos pelo espírito cristão, imediatamente apoiaram a ideia e cederam o terreno.

O capitão Antônio Pedri, morador do bairro, ultimou os preparativos junto à Prefeitura de Curitiba, legalizando-se a doação.

Toda a comunidade do bairro, e também de Santa Felicidade, movimentaram-se para dar início à construção. Todos ajudaram com o que dispunham, com a maior boa vontade, muitos doando pinheiros para fazer o vigamento.

O Sr. Alfredo Vendramim, dono da Carpintaria São Judas Tadeu, doou toda a madeira para fazer a capela; foram contratados os serviços de carpintaria do Sr. Gumercindo Benato e do falecido Venuto Culpi; os irmãos Roberto, Félix e Sigismundo Jocoski contribuíram com o seu trabalho de pedreiros; o Sr. Vicente Costa fez a instalação elétrica; os bancos foram doados por várias famílias da comunidade; enfim, todos deram sua parcela de colaboração, seja com dias de trabalho, com outras doações pertinentes, e com palavras de incentivo e orações para que o projeto fosse executado com a maior rapidez possível.

 

Conforme palavras do Sr. Pedro Trevisan, desde a ideia inicial, até a conclusão da obra, passaram-se somente pouco mais de três meses, o que comprova a determinação e religiosidade deste povo, herdados de seus antepassados vindos da Itália, que sempre mantiveram a devoção à religião, o amor ao trabalho e o espírito de fraternidade como principais objetivos de suas vidas.

Em pouco tempo a igrejinha já estava pronta para ser coberta: “Foi uma verdadeira  festa o dia de se colocarem as telhas, havia mais de sessenta pessoas trabalhando”, segundo depoimento do Sr. João Raimundo Costa e conforme atestam históricas fotografias do evento.

Assim, num domingo, dia 28 de outubro de 1956, dia de São Judas Tadeu, inaugurava-se a capela com a primeira missa celebrada pelo padre Maximiliano Sanavio, e participação de toda a comunidade da Cascatinha e moradores de Santa Felicidade.

 

De lá para cá, são quase 60 anos em que a comunidade se encontra todos os domingos, às 8 horas da manhã, para assistir à missa e render graças a Deus e ao padroeiro São Judas Tadeu.

A capela mantém a mesma aparência original, desde que foi construída, graças à cuidadosa manutenção que sempre mereceu das variadas comissões que trabalharam ao longo destes anos. Inclusive, devido à sua aparência simples, mas de arquitetura originalíssima e romântica, recentemente recebemos informações de setores ligados à Prefeitura Municipal de Curitiba, quanto ao desejo de num futuro próximo a capela seja "tombada” como patrimônio histórico de Curitiba.

 

Atualmente, várias benfeitorias foram acopladas ao patrimônio da capela: uma cancha de esportes para atender à juventude do bairro, como também aos alunos da vizinha Escola Ângelo Trevisan. A cancha também serve como ponto de encontro de lazer para os “nonos” do bairro, que se reúnem todo final de semana para jogar tradicionais jogos de cartas de herança italiana, como o “cinqüilio”, o “treis-sete”, o “truco”... e procuram passar para os mais jovens estas saudáveis tradições italianas.

Recentemente também foi construída uma cancha de bocha, que também serve como lazer para os frequentadores do ambiente.

A comunidade também é muito conhecida em Santa Felicidade pelos já famosos “almoços italianos”, que são promovidos trimestralmente no barracão de festas, e que alcançaram fama graças à comida de excelente qualidade e ao extraordinário atendimento do povo do bairro, sempre alegres, solícitos e simpáticos com todos os que visitam a comunidade.

 

Assim nasceu e assim vive um dos recantos mais acolhedores de Santa Felicidade: a comunidade da Capela São Judas Tadeu, na Cascatinha.

 

                                                                                  Cláudio Parise – 18/02/2015

 

ATIVIDADES

Missas dominicais, tríduo em louvor a São Judas Tadeu, catequese, almoços italianos e atividades de lazer.

 

Horário das missas: todos os domingos, às 8 horas da manhã.

 

Catequese: todos os domingos, após a missa, das 9h às 10h.

 

Almoços Italianos

bimestrais

Datas do tríduo em louvor a São Judas Tadeu:  26, 27 e 28 de outubro.

 

Lazer: todas os dias, a partir das 18 horas, (nos sábados à tarde, e domingos de manhã, após a missa), na cancha de esportes, jogo de cartas italianos (“treis sette”, “cinquilho”, truco, e jogo de bocha).

 

Contatos:

Kelly Cristine Placha Stival – kellyplacha@hotmail.com

Cláudio Parise e Maria Regina Trevisan Parise - claudioparise@ig.com.br

LOCALIZAÇÃO

Rua Ângelo Trevisan, 166

Cascatinha - Curitiba, PR

Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha
Capela São Judas Tadeu - Cascatinha

PARÓQUIA SÃO JOSÉ E SANTA FELICIDADE

Missionários Scalabrinianos - Arquidiocese de Curitiba

 

Telefone/WhatsApp: 41 3372 1417

paroquiasantafelicidade@mitradecuritiba.org.br

Av. Manoel Ribas, 6252 - Santa Felicidade, Curitiba, PR

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2020 Paróquia São José e Santa Felicidade - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela Pastoral da Comunicação